Histórico

Quando se conta a história da medicina no Rio de Janeiro, obrigatoriamente passamos pela Policlínica Geral do Rio de Janeiro (PGRJ): A forma pioneira de organização hospitalar, os grandes mestres da medicina que por ela passaram e principalmente as várias gerações de cariocas que foram e são aqui assistidos, são as marcas indeléveis da importância desta instituição, desde sua fundação em 10 de Dezembro de 1881.

Dr. Moura Brasil

A PGRJ foi fundada por um grupo de médicos, com o objetivo de prestar assistência médica à população socialmente desfavorecida e atuar no aperfeiçoamento do ensino da medicina. Foi a primeira a usar a concepção de serviços médicos integrados e criada para ser a Clínica Geral da cidade do Rio de Janeiro. Recebeu na inauguração o apoio do Imperador D. Pedro II, que compareceu e se auto proclamou protetor da Instituição.

Em sua trajetória, conta-se a atuação dos maiores mestres da medicina que nela desenvolveram seus trabalhos de pesquisa, dentre os quais: Oswaldo Cruz, Manoel de Abreu, Aloísio de Castro, Fernando Paulino, Francisco Rabelo, Ramos e Silva, Pedro Nava, Moncorvo Filho e Peregrino Junior.

Gabriel de Andrade, presidente da Policlínica em 1932 a 1939, em apenas sete anos de sua gestão construiu a atual sede da Av Nilo Peçanha.

Galeria dos Fundadores e Presidentes

Agrega-se ainda aos valores da Policlínica Geral do Rio de Janeiro e sua influência na história da medicina no país o fato de ter sido a origem organizacional de várias sociedades de especialidades médicas e o local onde se especializaram inúmeros médicos e dentistas de diversas regiões do país. É e continuará a ser uma instituição de fins não lucrativos. Tem como objetivo, a prestação de assistência médica social, beneficência e caridade, bem como a pesquisa e ensino na área da Saúde.